CRISTINA CARVALHAL


Licenciada em Teatro-Educação pela Escola Superior de Teatro e Cinema, iniciou a sua actividade em 1987. Desde então tem trabalhado como actriz em teatro mas também no cinema e na televisão.
No teatro, foi distinguida com os prémios Revelação (1989) e Interpretação Feminina (1993) atribuídos pelo jornal Sete.
Realizou adaptações teatrais e encenações de obras de Raymond Carver, Witold Gombrowicz, Boris Vian, Peter Handke, Alexandre Herculano e J.M.Coetzee.
Dos espectáculos que dirigiu, destaca Uma Família Portuguesa, apresentado em Turku, Capital Europeia da Cultura 2011 e A Orelha de Deus, Prémio Teatro - Melhor Espectáculo 2010 atribuído pela Sociedade Portuguesa de Autores.
Foi co-fundadora da companhia teatral Escola de Mulheres. Lecciona habitualmente em diversas escolas superiores e profissionalizantes.

SARA CARINHAS


Nasceu em Lisboa, em 1987. Estuda com a Professora Polina Klimovitskaya, desde 2009. É Mestranda em Estudos de Teatro pela Faculdade de Letras de Lisboa. Estreando-se como actriz em 2003 trabalhou em Teatro com Adriano Luz, Ana Tamen, Beatriz Batarda, Cristina Carvalhal, Daniel Gorjão, Fernanda Lapa, Isabel Medina, João Mota, Luís Castro, Marco Martins, Nuno Cardoso, Nuno Carinhas, Olga Roriz, Ricardo Aibéo e Ricardo Pais.
Em cinema trabalhou com os realizadores Alberto Seixas Santos, Manoel de Oliveira, Manuel Mozos, Pedro Marques, Rui Simões, Tiago Guedes e Frederico Serra, Valeria Sarmiento, entre outros. Recebeu a Menção Especial do Prémio da Associação dos Críticos de Teatro, o Globo de Ouro de Actriz de Teatro, e o prémio da Sociedade Portuguesa de Autores pela sua interpretação no monólogo A Farsa (2015).
Como encenadora destaca As Ondas (2013) a partir da obra homónima de Virginia Woolf, autora a que regressa em Orlando (2015), uma co-criação com Victor Hugo Pontes. Mais recentemente dirigiu Limbo (2019) um espectáculo site specific, com textos criados em processo.

BRUNO REIS


(Torres Vedras, 1981) É licenciado em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, frequentou o Curso de Gestão e Produção de Artes do Espectáculo (FórumDança) e fez formação em imprensa (CENJOR) e contabilidade financeira (ISCAL).
Coordenou a catalogação do acervo e edição de catálogos de Galerias de Arte (2006-2007), foi produtor executivo de Festivais como o FIMFA, Lugar à Dança e Alkantara. Colaborou com criadores, como André Teodósio, André Murraças ou Rui Catalão e fez a gestão e coordenação do Atelier Concorde e da Nova Companhia.
Foi produtor executivo do Teatro Municipal Maria Matos/EGEAC (2015), coordenador de produção do Teatro Praga (2016-2017), produtor executivo do São Luiz Teatro Municipal / EGEAC (2017) e desde junho de 2018 é director de produção do LU.CA – Teatro Luís de Camões / EGEAC. É produtor da Causas Comuns desde 2017.